Edição: 11992 Data: 29/04/2017

Notícias - Veículos

Aeromodelismo em Garça: apaixonados pelo voo

30/09/2015 -


Quem nunca sonhou em pilotar um avião de verdade? Mas isso é para poucos. Com sua peculiaridade, os aeromodelos como são chamados, também podem ser considerados aviões de verdade, caso contrário não voariam, e a única diferença é que não são tripulados e sim guiados por rádiocontroladores.

Em Garça temos a UGA (União Garcense de Aeromodelismo), que tem como presidente o apaixonado pelos aviões, Lineu Guimarães. Lineu nos contou que o aeromodelismo em Garça surgiu entre as décadas de 60 a 70, com aeromodelos a cabo, e entre os anos 80 e 85 surgiram os rádiocontrolados. Garça conta com aproximadamente uns 50 apaixonados por estas miniaturas, que deixam as crianças e os adultos de “boca aberta”.

Um aeromodelista, para iniciar-se neste esporte, pode pagar por um avião inicialmente R$ 600,00 e, conforme o tamanho e modelo do aeromodelo, o valor pode chegar a mais de R$ 20.000,00. Alguns modelos usam combustível parecido com o dos aviões de grande escala, a maioria funciona com metanol, ou seja, álcool metílico, que é comprado já misturado com outros componentes. Para modelos acima de 1,8m de envergadura o combustível é, na grande maioria das vezes, gasolina de aviação misturada com óleo para motores 2 tempos. Jatos (como os reais) utilizam querosene de aviação mesmo.

Quanto à autonomia de um aeromodelo controlado, o alcance do sinal pode chegar até 1,5 quilômetro, porém, a 300 metros o piloto já começa a não visualizar para qual lado o aeromodelo está se deslocando. A única diferença entre aeromodelo elétrico para os modelos à combustão é o motor. Do resto, é igual. O tempo de carga é geralmente uma hora, e a bateria dura 10 minutos voando.

Legalmente qualquer um pode voar um aeromodelo, mesmo sem qualquer treinamento; porém, o risco de machucar outras pessoas e de danificar o equipamento é enorme, por isso é necessário passar por um treinamento com um instrutor antes, ou pedir umas aulas com seus amigos do grupo que já estão há mais tempos com os aeromodelos. O BRA (licença operacional) nada mais é do que um seguro contra terceiros, que cobre acidentes que estejam dentro do regulamento e ocorram em pistas homologadas pela COBRA (Confederação Brasileira de Aeromodelismo).

“Comandar um aeromodelo por rádiocontrole seria a mesma sensação de um avião de grande escala, a única diferença que não tem tripulação e o avião é seu, e hoje em dia está mais fácil conseguir um aeromodelo do que antigamente”, diz Lineu.



O que é aeromodelismo?

Aeromodelismo é o conjunto de atividades que envolvem a construção e o voo de modelos, em escala reduzida (modelismo), de aeronaves e espaçonaves (aviões, balões, foguetes etc.). É um tipo de miniaturismo. Existem várias categorias de aeromodelismo:

•    VCC ou U/Control - voo circular controlado, no qual o aeromodelo fica ligado ao aeromodelista por meio de cabos, que podem variar de 15 a 18 metros de comprimento.

•    Radiocontrolado - o aeromodelo é controlado por meio de um transmissor de radiofrequências, das quais podem ser FM, AM, PCM para sistemas de radio mais antigos, porém ainda muito utilizados e para os sistemas mais modernos são utilizados sistema 2.4Ghz que são mais seguros não correndo risco de interferência.

•    Voo livre - o aeromodelo, depois de lançado, não sofre mais nenhuma interferência por parte do aeromodelista. Pode ser aeromodelo com motor, com elástico ou sem propulsão própria.

Atualmente a categoria mais praticada de aeromodelismo é o radiocontrolado (RC), que divide-se basicamente em três modalidades, que se diferem pelo seu tipo de motor:

Aeromodelos com motores a explosão (combustão interna) - que podem chegar a escalas maiores que 50% das dimensões reais de uma aeronave. Seus motores apresentam alta potência e isso produz um voo mais adequado e prazeroso. São de longe, os aeromodelos mais utilizados em todo o mundo, com milhões de unidades vendidas ao longo dos anos.

As principais vantagens deste tipo de aeromodelo são:

•    Um envelope de voo mais real, aumentando a possibilidade de treino dos pilotos,

•    O som dos motores e o fato de não ligarem sem que seja efetuado um procedimento de partida costuma evitar a grande maioria dos acidentes,

•    A durabilidade, pois aeromodelos a combustão bem cuidados costumam durar por mais de 20 anos,

•    O baixo custo, pois aeromodelos a combustão (por serem extremamente populares) podem ser adquiridos usados a um baixo preço, e sua manutenção é quase ausente de custos,

•    Os reparos são simples de se executar, pois a madeira é facilmente colável,

•    Devido a sua alta potência, os aeromodelos a combustão podem ser construídos com vários materiais diferentes, como fibra de vidro, madeira, metal, espuma PU, fibra de carbono e etc.,

•    Como normalmente são aviões maiores, fica mais fácil de se enxergar, minimizando os acidentes e perdas de material,

•    Normalmente os materiais e componentes envolvidos na construção e na linkagem destes aeromodelos, são de maior qualidade, evitando-se assim acidentes desnecessários e perigosos.

As principais desvantagens são:

•    Sujeira, o óleo deixa o aeromodelo bem sujo após um voo

•    Ruído, o que limita seu uso às pistas de aeromodelismo devidamente homologadas

Aeromodelos com motores elétricos - utilizam alta tecnologia, como por exemplo baterias de Polímero de Lítio (LiPo), motores “brushless” (sem escovas), e têm como um dos diferenciais a possibilidade de construir modelos com tamanho e peso reduzidos, como na classe micro, que engloba aeromodelos minúsculos, que chegam a pesar apenas 4 gramas e ter 15 centímetros de envergadura.

Apesar do destaque principalmente para modelos menores, a atual geração de motores brushless e baterias LiPo e LiFePo permitem a utilização de motorização elétrica em modelos nas mais diferentes escalas, chegando a mais de 10 metros de envergadura.

Além da possibilidade de modelos em escala micro, outras vantagens são:

•    Baixo nível de ruído;

•    Facilidade na montagem de modelos com extrema acuidade de escala visual, pois motores elétricos não precisam de aberturas para escapamento;

•    Facilidade na montagem de aeromodelos multimotores (bimotores, trimotores, quadrimotores, etc.), devido ao menor peso dos motores, ausência de vibração e por ser manterem curvas de aceleração equilibradas entre os diversos motores sem necessidade de cuidados adicionais com regulagens;

•    Envelope de voo mais abrangente, permitindo pousos lentos, voos em locais fechados, ou parques;

•    O baixo custo desta categoria, inferior ao custo e a manutenção de um aeromodelo similar à combustão. Mesmo inicialmente sendo recomendável adquirir algumas baterias adicionais e carregador, não existe necessidade de compra de combustível;

•    Facilidade, baixo custo e pouco tempo de reparação quando ocorre danos devido a quedas.

As principais desvantagens são:

•    O tempo reduzido de voo, pois a bateria não voa mais do que poucos minutos;

•    A baixa durabilidade do avião, pois normalmente os aeromodelos elétricos são feitos de isopor e este material se deforma com o tempo, além disso, é facilmente amassável.

•    Devido ao seu baixo ruído e a capacidade de serem acionados por faltas de sinal do transmissor, acidentes podem ocorrer.

Planadores - utilizam cabos tratores tensionados por outros aeromodelos, cabos com elásticos, cabos puxados por motores elétricos, lançados manualmente ou mesmo propelidos por motores elétricos ou a combustão interna, com a característica desses meios apenas levarem os modelos a determinada altura de voo e posteriormente serem desacoplados ou desligados e o modelo permanece voando apenas pelos princípios aerodinâmicos de voo associados a fenômenos naturais como térmicas ou vento, mas com o modelo com superfícies de comando controlado via radiocontrole. Os modelos tem características aerodinâmicas diferenciadas como fuselagem e asas delgadas, os tamanhos dos modelos comumente variam de 60 centímetros até mais de 5 metros de envergadura, o tempo de voo varia, mas podem chegar e até ultrapassar o tempo dos modelos motorizados. (Com informações aeromodelismo-terapia e aeromodelismoeassim)







Lineu e Ricardo (abaixo), apaixonados pelo aeromodelismo










Mais Notícias