Edição: 11971 Data: 29/03/2017

Variedades - Túnel do Tempo

Semana de 25 a 31 de março de 1977

25/03/2017

Um aspecto parcial da Rua Heitor Penteado, na década de 40. Em primeiro plano aparece o prédio do antigo Cine Theatro Garça (onde hoje de acha a Caixa Econômica Federal), tendo ao lado a sede da Rádio Clube de Garça. Observe-se que a rua ainda não contava com pavimentação, sendo grande a movimentação da pedestres, uma vez que o número de carros (todos importados na época), ainda eram bem reduzido.Iniciamos agora o nosso mergulho semanal no Túnel do Tempo, relembrando os principais acontecimentos ocorridos em nossa cidade, na semana de 25 a 31 de março de 1977, há 40 anos, graças a pesquisas efetuadas nos arquivos de “Comarca de Garça”.

No dia 24 de março, o prefeito Francisco de Assis Bosquê visitava a cidade de Taubaté, atendendo a convite da Sodatem, empresa fornecedora de equipamentos para usinas de reciclagem de lixo. O prefeito participou da inauguração de uma usina instalada em Taubaté. O funcionamento da usina agradou a Assis Bosquê, que viu apenas um entrave para adquirir idêntico maquinário: o custo aproximado de 4,5 milhões de cruzeiros, fora do alcance da Municipalidade. Como existia boa receptividade para o empreendimento, principalmente nos meios agrícolas, devido à transformação do lixo em adubo orgânico, o prefeito estudava a organização de uma caravana para nova visita à usina de Taubaté, e também manter contatos com outras empresas que comercializavam outros tipos de equipamentos.
A partir do dia 28 de março, o delegado de trânsito João Roberto Cerasoli, estabeleceria fiscalização rigorosa no sentido de disciplinar o tráfego de bicicletas, principalmente no centro da cidade. Não seria permitido às bicicletas transitarem à noite sem faróis, sem plaquetas de licenciamento da Prefeitura ou na contramão de direção. Aos ciclistas seria exigida a observância de todos os sinais de trânsito. Os infratores seriam autuados e suas bicicletas recolhidas ao pátio da Delegacia de Polícia.
Com o intuito de levar um pouco de diversão e entretenimento a todos os bairros garcenses, a Diretoria de Assistência Social, Educação e Saúde Pública, atendendo a pedido do prefeito Francisco de Assis Bosquê, elaborava um roteiro de apresentações para a Corporação Musical Santa Cecília, em todos os bairros da cidade. O programa teve início no dia 26 de março, com a banda apresentando-se na Praça Padre Lupércio Simões, na Vila Salgueiro.
O prefeito Francisco de Assis Bosquê deveria encaminhar à Câmara no dia 28 de março, projeto de lei propondo a doação à Companhia Imobiliária Clipper, de um terreno de 2.412 metros quadrados, para a construção de um edifício de 10 pavimentos destinados a salas comerciais. O terreno ficava na Faixa de Integração defronte à Delegacia de Polícia (Praça José A. de Carvalho).
Em rápida estada na capital do Estado, para prestigiar a posse do novo titular da Secretaria da Fazenda, Murilo Macedo, o prefeito Francisco de Assis Bosquê aproveitava para visitar a Secretaria de Cultura e Tecnologia, onde recebia a confirmação de que a dupla sertaneja Tonico e Tinoco, se apresentaria em Garça, no dia 7 de maio, como parte dos festejos comemorativos do aniversário da cidade.
Açougueiros procuravam o prefeito, solicitando a reabertura do Matadouro Municipal, visando o abate de pequena quantidade de bovinos e suínos. O prefeito respondia negativamente, uma vez que a interdição estabelecida pela fiscalização sanitária federal ao Matadouro, era em caráter definitivo. A não ser que a Prefeitura realizasse a reforma e adaptação do prédio nos padrões exigidos pela legislação federal, o que implicaria em gastos elevados, sem qualquer retorno a curto prazo.
Os prefeitos de Alvinlândia, Gerônimo Carlos Soares e o de Lupércio, Gentil Daun, seriam recebidos em audiência pelo governador Paulo Egydio Martins, no Palácio dos Bandeirantes, no dia 1º de abril, para tratar de assuntos de interesse de suas comunidades. No final de março, a Prefeitura de Alvinlândia recebia do Departamento de Material Excedente do Estado, uma caminhoneta Ford F-100 para ser empregada nos serviços municipais.
No projeto de urbanização da Faixa de Integração, o prefeito Francisco de Assis Bosquê pretendia sediar as repartições públicas, entre a Rua Barão do Rio Branco (onde se acha hoje a agência do Banco do Brasil) e o trevo Alfredo Cotait, na altura do Terminal Rodoviário. Novos edifícios para a Prefeitura e a Câmara estavam nos planos do prefeito, para ocuparem aquele importante espaço.
A vizinha cidade de Gália, que possuía apenas um supermercado (o Minerva, filial de empresa garcense do mesmo nome), poderia ganhar mais dois. Seguindo a nova tendência de vendas da época, os empresários Reginaldo e João Sardi, Rubens Martins e Luiz Manzani, estavam planejando a abertura de uma loja de autoatendimento na Avenida São José. E a tradicional Casa Mineira, da família Ottonicar, também projetava transformar-se em supermercado.
Com um primeiro tempo fulminante, o Garça Futebol Clube conseguia vencer com relativa facilidade o jogo amistoso realizado no dia 27 de março em São Manoel, contra equipe de uma indústria local. Aos 20 minutos do primeiro tempo, o Garça já vencia por 2 a 0, chegando aos 3 a 0 aos 25 minutos. O jogo foi presenciado pelos ex-jogadores do antigo Garça Esporte Clube, Homero e Zigomar, que inclusive deram o pontapé inicial da partida amistosa. Jogou e venceu o Garça com Jair Proença (Walter), Túlio, Joãozinho, Pedroso e Nelson; Pelezão e Tonho; Meleça, Osmar (Miro), Tiarin e Gino (Osmar).
Em apenas uma semana passava de 28 para 30, o número de escolas da zona rural atendidas pela Cozinha Piloto da Prefeitura. Quase 800 alunos estavam recebendo a merenda escolar, graças ao empenho do Setor Municipal de Alimentação Escolar, supervisionado pela funcionária Maria Terezinha de Castro.
Em sua audiência com o governador Paulo Egydio Martins, no dia 1º de abril, o prefeito de Lupércio, Gentil Daun, apresentaria a seguinte pauta de reivindicações: 1ª – Construção da via de acesso ligando Alvinlândia-Lupércio à Rodovia BR-153; 2ª - auxilio especial para a recuperação das estradas municipais; 3ª - construção da piscina pública; 4ª – construção de prédio para creche destinada aos filhos dos “boias-frias”.